A urina é resultante da filtração glomerular, reabsorção tubular e secreção tubular, esses são os principais fatores que regulam o volume e a composição da urina. As células responsáveis por regular esses fatores são os néfrons, que são diversas células com atividades morfofuncionais diferentes conforme a região do néfrons.

 

 Fonte: https://www.petz.com.br/blog/cachorros/xixi-de-cachorro/


Na urina são eliminadas substâncias do catabolismo celular, fármacos e substâncias indesejáveis, garantindo que a pressão osmótica e composição do plasma se mantenham constantes e adequadas ao animal. Além disso, a urina pode conter compostos ou composição alterada em situações de patologias renais ou em outros órgãos.


O momento da coleta da urina e o método são importantes para não ocorrer contaminação e ajustar os valores do laboratório ao método utilizado, a coleta pode ser por micção espontânea ou compressão vesical, nesse caso ocorre frequentemente contaminação por células e bactérias do trato genital, por isso esse método não é recomendado para cultura ou antibiograma. Outro método utilizado é o cateterismo no qual passa um cano de látex, silicone ou poliuretrano pela uretra até a bexiga para coleta de urina. Por último e mais recomendado para cultura e antibiograma é a cistocentese, nesse método é coletado a urina diretamente da bexiga através de uma punção com agulha fina e estéril (ROSA,2008). Após a coleta, a urina deve ser armazenada em local refrigerado, pois evita que ela degrade seus componentes rapidamente e evita a proliferação de bacteriana.

 


O exame de urina fornece diversas informações física e químicas, dentre os fatores físico pode
salientar:

 

 - Volume de urina pode estar normal, aumentado (Poliúria) ou diminuído (Oligúria)

 

 - A Cor pode ser:


Amarela escuro em caso de Oligúria ou claro em Poliúria.


Amarelo-castanha e amarelo-cítrico em caso de presença de pigmentos biliares Castanha ou castanha-avermelhada translucida em caso de presença de hemoglobina ou mioglobina que são proteínas. Em casos de presença de hemácias a urina pode apresentar mesma coloração, mas estará turva.

 

Existem drogas que causam alteração da coloração também.

 

 - O Odor sugere possíveis alterações nos outros exames.


 - O Aspecto normal da urina para maioria dos animais é translucida, límpida ou levemente turva. Exceto equinos que o aspecto normal da urina já é turvo devido a presença de muco e cristais de carbonato de calcio. A turbidez indica presença de material que pode ser bactérias, células ou cristais.

 

 - A Densidade indica grau de reabsorção ou concentração tubular. Normalmente seu valor é inversamente ao valor do volume urinário, em casos de alto volume a densidade é baixa, em casos de baixo volume a densidade é alta. Por isso alterações desses valores pode indicar patologias renais ou estado de saúde. Os fatores químicos causam diversas alterações das características físicas da urina, os principais fatores químicos nos exames são:

 

 - O pH é determinado pela excreção do excesso de bases ou ácidos na circulação sanguínea na urina, animais carnívoros (cães, gatos) tendem a possuir urina ácida e herbívoros (vacas, cabras) a possuir urina alcalina, a dieta interfere diretamente no pH. Além disso, ele é associado com outros exames para entendimento do estado de saúde e acompanhamento de patologias renais.


 - A Proteína pode estar ausente ou presente na urina, durante a filtração glomerular as proteínas não são filtradas e por isso sua existência na urina indica que o animal possui alguma patologia ou anormalidade que necessita ser estudada.

 

 - A Glicose pode estar ausente ou presente, sendo que em animais saudáveis ela está
ausente, mas em casos de alimentação inadequada, patologias ou diabetes ela pode
estar presente.

 

- Os Corpos Cetônicos podem estar presentes ou ausentes, sendo que o desejável e esperado é eles estarem ausentes, pois os corpos cetônicos são formados durante períodos com restrição de alimento, alimentação inadequada ou alterações metabólicas.

 

 - A Bilirrubina direta é encontrada na urina, a indireta não é filtrada, em cães saudáveis ela pode estar presente até o valor de 1+, já em gatos ela deve estar ausente.

 

 - O Urobilinogênio é um pigmento biliar que em valores adequados indica que o ducto biliar e a circulação enterro-hepática estão adequados, já com valores elevados indica possíveis hepatopatias ou doenças hemolíticas, a inexistência desse pigmento pode indicar colestase ou que a antibioticoterapia está afetando seu funcionamento normal.

 

 - O Sangue oculto indica a presença de hemácias (hematúria) ou hemoglobina (hemoglobinúria) ou mioglobina (mioglobinúria), sendo que a hematúria é associada patologias do sistema gênito-urinário, a mioglobinúria e hemoglobinúria são associadas a doenças sistêmicas.

 

 


Além das informações físico-químicas, a urina ainda pode fornecer informações através do
exame de sedimentos que detecta e caracteriza células, bactérias e cristais, podemos
salientar alguns componentes como:

 

 

 - Os Leucócitos na urina estarão ausentes em animais saudáveis, sendo que a sua presença indica inflamação ou necrose de alguma parte do trato gênito-urinário.

 

 - Os Eritrócitos estarão ausentes em animais saudáveis, porem sua presença indica hemorragia em alguma parte do trato gênito-urinário, essa hemorragia pode ser advinda de lesão de cristais ao tecido, patologia, cateterismo ou cistocentese.

 

 - As Células de descamação são normalmente encontradas, pela renovação constate das células do trato gênito-urinário, podem estar aumentas por causas patológicas ou alta densidade urinaria, ou diminuído em casos de baixa densidade urinaria.

 

 - As Bactérias têm seu número de normalidade ajustado ao método de coleta e tempo de armazenamento, sendo que o método de micção espontânea apresentara maior contaminação bacteriana e a cistocentese menor contaminação.

 

 - Os Cilindros normalmente estão ausente ou podem estar presentes em momentos transitórios, sua presença indica patologia renal e deve ser interpretado juntamente a densidade urinaria.

 

 - Os Cristais podem estar presentem ou ausente em pets saudáveis, porem na presença de cálculos é importante a caracterização dos cristais para determinar uma terapia preventiva aos cálculos. Os tipos de cristais na urina vão depender do valor do pH, da solubilidade do composto do cristal e a concentração dele na urina, sendo que pode ocorrer cálculos e cristalúria de forma independe um do
outro.

 

 

 A urinálise é uma ferramenta essencial para o médico veterinário verificar as informações físicas e químicas da urina, e identificar possíveis problemas no trato urinário dos animais de companhia, seja prevenindo futuras enfermidades ou prescrevendo tratamentos para animais que estejam acometidos com disfunções urinárias.

 

 

REFERÊNCIA 

 

 

ROSA, Bruna Teixeira et al. Urinálise na medicina veterinária. Revista Científica Eletrônica de Medicina Veterinária, Ano VI, n. 11, 2008.


Urinálise como exame de triagem. www.laboratoriovidda.com.br/informativos/urinalise-como-exame-de-triagem/10. Acessado em 07/08/2020

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes

September 4, 2020

Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Av. Duque de Caxias Norte, 225 - Pirassununga - SP
Universidade de São Paulo - Campus Fernando Costa

E-mail: emvepjr@emvepjr.com

Telefone: (19) 3565-4003 | (19) 98268-2768

Patrocinador
Parceira