Saiba como ganhar mais com o leite que você produz!

      Você já parou para pensar por que não recebe mais pelo leite que produz? O que leva outros produtores receberem mais pelo litro de leite? Quais as perdas que você tem durante o processo de produção e como elas poderiam ser evitadas? A EMVEP Jr explica!

       O principal fator relacionado com o valor agregado a um produto é a sua qualidade. Mas qual a qualidade que o cliente de leite busca? E como eu posso garantir isso na minha produção?

 

     Quando nos referimos a qualidade de qualquer produto de origem animal, abordamos em primeiro lugar a segurança do alimento, isto é, a garantia de que, quando consumido, aquele alimento não causará danos à saúde do consumidor. E se tratando do leite, a higiene na ordenha tem papel fundamental nesse meio.

       Fora garantir saúde, tanto pela segurança do leite quanto pela saúde dos animais, a ordenha higiênica também está agregada a outros fatores que elevam a qualidade do produto. Hoje em dia é evidente a preocupação das pessoas com o teor de proteína, gordura e carboidrato de um alimento. E evitar a contaminação do leite está extremamente relacionado a esse seguimento.

       Isso porque se o leite estiver contaminado por microrganismos, como bactérias por exemplo, além de apresentar riscos à saúde humana, elas podem deteriorar os açúcares presentes no leite, como a lactose. Os microrganismos utilizam a lactose presente no leite para gerar energia e assim realizar suas atividades de subsistência e sua reprodução.

        Para consumir a lactose, as bactérias fazem fermentação, processo que origina o ácido lático. O ácido lático além de produzir o gosto azedo, também diminui o pH do leite, e esse processo resulta na desnaturação das proteínas, como as micelas da caseína.

     Além de reduzir o teor de proteína do leite, fator importante na escolha do produto pelo consumidor, a desnaturação da caseína resulta em instabilidade do leite. O leite instável, no processo de pasteurização coagula. Na coagulação perdemos o produto, e a produção tem que ser interrompida para realizar a limpeza dos equipamentos, para só então retornar. Por esse motivo são realizados, na recepção do leite, os testes como o de álcool, alizarol, pH e fervura.

      Os microrganismos também consomem proteína e gordura. O consumo de caseína gera os mesmos problemas descritos acima. O consumo de gordura implica na produção de queijos e concebe o ranço do leite.

         A EMVEP Jr tem publicações semanais toda terça e sexta. Semana que vem descreveremos as práticas na ordenha e como podemos obter higiene em cada uma delas. Curta nossas páginas no Facebook e Instagram para acompanhar nosso conteúdo e garantir mais qualidade ao seu produto.

        Saiba mais sobre os nossos produtos e serviços oferecidos na área de Bovinocultura de Leite e Qualidade de Leite.



Tem alguma dúvida? Entre em contato!
 

 

Share on Facebook
Share on Twitter
Please reload

Posts Recentes
Please reload

Arquivo
Please reload

Siga
  • Facebook Basic Square
  • Twitter Basic Square
  • Google+ Basic Square

Av. Duque de Caxias Norte, 225 - Pirassununga - SP
Universidade de São Paulo - Campus Fernando Costa

E-mail: emvepjr@emvepjr.com

Telefone: (19) 3565-4003 | (19) 99140-0094

Patrocinador
Parceira